• Ronaldo Gorga

PERIGOS DE SE PASSAR MUITO TEMPO NO CELULAR



Nossa humanidade evolui muito ao longo dos tempos e hoje a maioria das pessoas vivem em um mar de radiação de microondas e radiofrequências emitidas por tecnologias sem fio como roteadores, celulares, tablets, TVs, entre outros.

Existem cerca de 6 bilhões de números de celulares e cada vez mais as pessoas começam a ter seu primeiro celular ou tablets mais jovens. Segundo com o Pew Research Center, 90% dos adultos dizem que raramente estão com o celular desligado.

O que é um fato preocupante pois estamos tendo uma exposição crônica e intensa aos campos eletromagnéticos, podendo trazer diversos problemas a saúde, especialmente a crianças expostas no útero.

Nunca fetos e crianças foram expostas a esse nível de radiação e ainda é muito cedo para determinar a extensão exata dos danos, pois podem levar décadas para que os efeitos se manifestem. No futuro pode ser possível uma avalanche de câncer cerebral, doenças cardíacas, distúrbios neurológicos e infertilidade.

A industria faz a gente acreditar que essa radiação de celulares e aparelhos sem fio não fazem mal a nossa saúde, porem uma pesquisa mostrou um aumento de 40% no risco de câncer cerebral ao usar o celular por 1640 horas ou mais.

É importante ressaltar que essas ondas eletromagnéticas aumentam o estresse oxidativo, que danificam membranas e proteínas celulares além de romper ligações de DNA, diminuem também o ATP (que nós da energia).

Mas o que fazer se nos tempos modernos é quase impossível evitar essas ondas completamente?

Como regra geral, evite transportar seu celular em qualquer parte do seu corpo. Câncer de mama e problemas cardíacos são apenas dois possíveis resultados ao carregar o celular no bolso ou sutiã, uma pesquisa mostrou que carregar o celular no quadril pode enfraquecer a pélvis, foi usado o raio-x para monitorar homens que carregavam o celular na cintura, os que levavam o celular por volta de 15 horas por dia tiveram a densidade óssea reduzida.

A radiação também reduza contagem de espermatozoide e a qualidade deles, causando infertilidade. A radiação dos celulares aumenta a geração de espécies reativas de oxigênio mitocondrial por espermatozoides humanos, diminuindo a mortalidade e vitalidade dessas células.

Já mulheres grávidas estão expondo seus filhos a essa radiação quando usam o celular ou carregam perto do corpo, o que pode alterar a programação celular e a viabilidade do feto, podendo aumentar o risco de aborto espontâneo.

Embora seja muito difícil eliminar as tecnologias que emitem radiação de nossas vidas, você pode seguir essas dicas para reduzir sua exposição:

  • Conecte seu computador através de um cabo de rede, evite teclados e mouse sem fio;

  • Desligue o wifi quando não estiver em uso;

  • Use despertador alimentado por bateria;

  • Substitua o microondas por forno convencional;

  • Evite usar muitos aparelhos que sejam sem fio, como smart Tv;

  • Não utilize monitor de bebe sem fio;

  • Substitua lâmpadas normais por incandescentes;

  • Evite carregar o celular perto do seu corpo, ao menos que esteja no modo avião;

  • Diminua seu tempo de uso do celular.


Fale com a gente (11) 97658-4670

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon

Copyright © 2020 Dr. Ronaldo Gorga. Todos os Direitos Reservados