• Ronaldo Gorga

SONO APÓS REFEIÇÃO: COMO EVITAR

Sentir se sonolento após comer é uma sensação que a maioria das pessoas presenciam, até certo ponto, sentir sono depois de comer é comum, especialmente a tarde, porém você pode reduzir essa sensação apenas fazendo ajustes em sua dieta.

Carboidratos são os maiores ofensores para nosso nível de energia e nível de açúcar no sangue após uma refeição. Alimentos com baixo teor de carboidrato, como frutas e vegetais não afetam significativamente o açúcar no sangue, porém açúcares e grãos, incluindo a maioria dos alimentos processados, são divididos em unidades individuais de açúcar e absorvidos pela corrente sanguínea.

Depois de digerir rapidamente os carboidratos, o açúcar no sangue sobe, seguido de uma grande queda mais tarde e essa queda pode deixá-lo com sono depois de se alimentar. Mas porque?

O pico de insulina que acontece após uma refeição rica em carboidrato faz com que o aminoácido triptofano penetre no cérebro, ele é um precursor da serotonina que ajuda a controlar o humor e sono. 95% da nossa serotonina é produzida no intestino, porém ela é liberada na corrente sanguínea e atua no cérebro, particularmente no hipotálamo (que está envolvido na regulação das emoções).

Teoricamente comer alimentos ricos em triptofano, como ovos ou aves em combinação com carboidratos, pode nos deixar sonolento. Outra teoria é que ficamos sonolentos, pois sono e saciedade estão ligados, que age permitindo que o mamífero saiba que está tudo certo para dormir, a refeição então induz o sono porque o ele é necessário ou benéfico para processos metabólicos.

Outro ponto é que refeições maiores podem te deixar com mais sono, porque nosso corpo precisa gastar mais energia para digerir a grande quantidade de comida. Portanto se você quer evitar essa sensação de sono após a refeição tente ter uma dieta com menos carboidratos, quantidades moderadas de proteína e grandes quantidades de gorduras boas.

É importante que você coma alimentos reais, muitas gorduras saudáveis e eliminando todos os grãos, alimentos ricos em açúcar, frutose e alimentos processados.