• Ronaldo Gorga

COMO TER UMA RECUPERAÇÃO PÓS TREINO



Sabe quando fazemos um treino muito pesado, chegando ao limite porém não construímos nenhum músculo? Isso é porque o crescimento muscular começa depois que paramos de nos exercitar. Portanto existe alguns macetes para aumentar o crescimento apenas mudando o jeito com que você se recupera dos exercícios.

Sim, nós podemos priorizar a recuperação pós-treino para obter o máximo de cada treino e ainda ajudar nosso corpo a se recuperar dos esforços. Tomar cuidado para não malhar em excesso também é essencial, pois pode fazer com que você mesmo praticando muita atividade física, tenha um resultado ruim, tenha altos níveis de fadiga e risco aumentado de ferimentos.

Mas como saber se você está se exercitando demais? Existem vários sintomas, mas geralmente são ignorados, pois podem ser relacionados a outros problemas de saúde. Aqui estão alguns sintomas para você prestar atenção e evitar o treino em excesso:

  • Quando você se sente exausto em vez de energizado;

  • Fica dolorido por dias;

  • Tem desempenho diminuído;

  • Começa a ter lesões regularmente;

  • Tem força e coordenação diminuída;

  • Frequência cardíaca e pressão arterial elevada;

  • Fica doente facilmente ou tem recuperação lenta;

  • Mudanças nos padrões menstruais.

Portanto para não treinar em excesso e conseguir se recuperar adequadamente, devemos entender que a recuperação depende de diversos fatores como tipo de treino, nutrição e estilo de vida. Embora o treino seja a causa de lesões, o estilo de vida e alimentação devem ser abordados para otimizar o desempenho do seu treinamento.

Outra dica importante para ter uma melhor recuperação é se hidratar usando água limpa e pura, durante períodos de exercício extenuantes, nosso corpo precisa de muita água e minerais importantes. Depois de ler isso você pode pensar em pegar uma bebida esportiva para repor essas necessidades, porém elas farão mais mal do que bem, já que a maioria delas são lotadas de açúcar e outros ingredientes industrializados.

Uma vez que nosso corpo perde entre 1% a 2% do teor total de água, iremos ficar com sede.Além da água você pode escolher a água de coco, pois é uma boa fonte de eletrólitos naturais ou adicionar um pouco de suco de limão na água, para dar sabor e ainda aproveitar as vitaminas, minerais, antioxidantes e fitonutrientes presentes nessa bebida.

Dito isso, preste atenção também na hidratação excessiva, o que pode levar a uma intoxicação por água. Beber muita água pode diluir seu sangue até o ponto que o cérebro inche devido a falta de eletrólitos.

Outro ponto importante é o que você come depois do treino. Fornecer nutrientes corretos para nosso corpo é crucial para interromper os processos catabólicos no músculo e transferir o processo de reciclagem para o reparo e crescimento dele. Se não conseguimos alimentar o músculo corretamente, o processo catabólico poderá prejudicar os músculos e afetar negativamente a recuperação dele.

Uma das melhores opções pós-treino é a proteína em pó, pois ela se assimila rapidamente ao músculo, geralmente dentro de 15 minutos após a deglutição. Além disso podemos acelerar o tempo de recuperação incorporando alimentos anti-inflamatórios diariamente, aqueles ricos em vitamina C e K, como brócolis e batata-doce. Alimentos ricos em ômega-3, como salmão, anchovas e amêndoas também ajudam na redução da inflamação.

Portanto incorpore algum dia de descanso após treinos excessivos, isso pode reduzir o acumulo de ácido lático, minimiza a dor muscular, reduz fadiga e promove o fluxo sanguíneo para as articulações. Embora você pode acreditar que devemos nos esforçar todos os dias, é importante ter dias de recuperação ou dias de treino muito leve.

Outro ponto importante é que quanto mais você treinar, maior será sua necessidade de um sono de qualidade. A privação do sono não só enfraquece o sistema imunológico, aumenta o risco de diabetes e prejudica aspectos da cognição.

E por fim, se você tiver 15 minutos extra após do treino, vale a pena deitar de costas com a cabeça apoiada no chão, com joelhos ligeiramente flexionado e braços estendidos acima da cabeça. Fecha os olhos, relaxando o corpo, reduzindo qualquer tensão e concentre-se na respiração, inalando por 3 a 4 segundos, prendendo a respiração por 2 ou 3 segundos, exalando por 6 a 8 segundos e depois prenda a respiração por 2 a 3 segundos novamente antes de iniciar o processo novamente.

Quando terminamos de treinar, ficamos exausto com uma resposta elevada do sistema nervoso simpático, o que pode fazer com que nosso corpo falhe, podendo fazer a gente cair. E essa técnica de respiração freia o sistema nervoso, ajuda na recuperação e ajuda na construção de força.





Fale com a gente (11) 97658-4670

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon

Copyright © 2020 Dr. Ronaldo Gorga. Todos os Direitos Reservados