• Ronaldo Gorga

COMO MELHORAR OS RESULTADOS DO SEU TREINO



Existem diversas variáveis que podem aumentar ou atrapalhar os benefícios da sua rotina de exercícios. Lembre-se que atividade física altera sua bioquímica e você pode ajudar ou impedir essas mudanças benéficas, dependendo das suas escolhas na alimentação antes ou depois do exercício.

Você já escutou que se exercitar com o estomago vazio pode ajudar a queimar mais gordura? Há uma verdade nisso, porém não é apropriado para todos. Quando você pratica algum exercício mais intenso, se seu nível de açúcar no sangue estiver baixo, isso pode ocasionar em tontura e baixo desempenho. Portanto lembre-se de usar o bom senso e escutar seu corpo, por exemplo, se você se sentir fraco ou enjoado durante um exercício fazendo jejum intermitente, você pode fazer uma refeição antes do exercício.

Dito isto, a razão pela qual o jejum antes de se exercitar funciona é porque os processos de queima de gordura em nosso corpo são controlados pelo sistema nervoso simpático (SNS) e ele é ativado com exercícios ou pela falta de comida, a combinação desses dois maximiza os fatores celulares e catalisadores que forçam a quebra de gordura e glicogênio para energia.

Você é uma dessas pessoas que jejuar antes da atividade atrapalha seu rendimento? Calma, não é o fim do mundo existe uma maneira tão eficiente quanto que ajuda a aumentar a queima de gordura sem jejum.

Um estudo publicado na Medicine and Science descobriu que consumir 20 gramas de proteína em pó 30 minutos antes do treino de força pode impulsionar o metabolismo por até 24 horas após o treino. Parece que os aminoácidos encontrados na proteína em pó de alta qualidade ativa certos mecanismos que promovem a síntese de proteína muscular, aumentando a função tireoidiana e protegem contra a diminuição de níveis de testosterona após exercício.

Consumir 20 gramas de proteína em pó antes do exercício e outra depois, provavelmente resultará no duplo beneficio, aumentando a queima de gordura e acumulação de músculo ao mesmo tempo.

Um ponto importante para maximizar seus resultados, é evitar os carboidratos antes de se exercitar, este tipo de alimentos inibem o SNS e reduzem o efeito de queima de gordura, em vez disso os carboidratos promove o armazenamento de energia ( o oposto do que você está procurando).

Portanto o jejum ou o consumo de proteína em pó antes do exercício podem aumentar a queima de gordura, mas o que fazer depois para apoiar esse resultado?

Sabemos que o que não se deve consumir é o açúcar (incluindo carboidratos ricos em amido que convertem em açúcar e bebidas energéticas açucaradas) dentro de 2 horas após o exercício afeta negativamente a sensibilidade à insulina e também na produção de hormônio do crescimento.

Sabemos que os dois fatores são essenciais para uma saúde em dia e melhora da longevidade. Sensibilidade à insulina prejudicada (resistência à insulina) é a causa subjacente de diabetes tipo 2, um fator de risco para outras doenças crônicas.

Enquanto isso manter seus níveis do hormônio de crescimento humano ajudará nosso corpo a se manter forte e cheio de saúde.

É interessante lembrar a vocês que o HIIT promove a produção do hormônio de crescimento, já a maioria dos exercícios aeróbicos não garantem esse aumento. Portanto se você realiza apenas um tipo de exercício que aumenta o GH, provavelmente você não vai querer acabar com os benefícios da atividade comendo açúcar/frutose/carboidratos.

Agora, há os atletas de alta performance que não estão preocupados com o aumento do GH e sim em melhorar seu desempenho. Então para essas pessoas, consumir carboidratos, de preferência à base de dextrose, durante a fase de recuperação é uma boa ideia.


Fale com a gente (11) 97658-4670

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon

Copyright © 2020 Dr. Ronaldo Gorga. Todos os Direitos Reservados