• Ronaldo Gorga

Hortelã: Saiba mais sobre esta erva refrescante e revigorante


Hortelã: informações essenciais sobre esta erva

Também conhecida como menta, a hortelã remete a um gênero ou grupo composto por 15 a 20 espécies de plantas perenes, sendo a hortelã-pimenta e a hortelã-verde as mais comuns. De origem da Ásia e região do Mediterrâneo, a hortelã é versátil e apreciada há séculos por seus diversos benefícios medicinais, além de seu aroma refinado. Diversos são os tipos de hortelã, e você já deve ter usado a maioria deles ao menos uma vez. Entre as variedades mais comuns, temos:

  • Hortelã-pimenta (Menta x piperita) — Essa erva intensa libera uma fragrância mentolada clássica quando suas folhas são esfregadas. A hortelã-pimenta pode ser usada nas formas seca e fresca.

  • Hortelã-verde (Mentha spicata) — Presente em jardins ou na natureza selvagem em toda a América do Norte. Esta variedade deve sua popularidade ao sabor que confere a gomas de mascar e cremes dentais. Quando crua, a hortelã-verde é excelente para intensificar o sabor de saladas.

  • Erva de gato (Nepeta cataria) — Quem tem gatos em casa pode comprovar o fascínio que essa planta exerce sobre os gatos. Também conhecida como erva-de-gato, pode ter utilidade em várias doenças, apesar de não ser usada na culinária.

  • Bergamota (Mentha x piperita citrata) — Se você já experimentou o óleo de bergamota na aromaterapia, então conhece o aroma cítrico revigorante dessa espécie de hortelã. Também pode ser chamada de hortelã-limão.

  • Erva-cidreira (Melissa officinalis) — O delicado sabor de limão da erva-cidreira é bastante apreciado em bebidas, além de conferir um sabor delicado a receitas picantes.

É possível identificar a maioria das plantas da família da hortelã através de suas folhas dentadas, caules quadrados e pequenas flores (roxas, rosa ou brancas). Ao esfregar uma de suas folha entre os dedos, você percebe de imediato o característico aroma mentolado ao qual tais plantas devem sua fama. Mas a hortelã tem uma variedade de usos, tanto para a saúde como para a sua casa, que vão além de seu aroma característico.

Os benefícios das folhas de hortelã para sua saúde

O elevado teor de antioxidantes é apenas uma das várias características particulares que fazem da hortelã uma erva tão benéfica para o bem-estar. A hortelã contém as vitaminas A, B2 e C, além de minerais como zinco, cálcio, cobre e magnésio.

É o ativo presente nas folhas da hortelã, o mentol, que confere à planta seu característico aroma e que também tem propriedades analgésicas, anestésicas locais e anti-irritantes. Não é surpresa que a hortelã seja uma das ervas mais benéficas da atualidade, devido à sua impressionante diversidade de nutrientes e propriedades para a promoção da saúde. Veja alguns dos possíveis benefícios que você pode receber das folhas de hortelã:

•Alívio para os sintomas de alergias — O potencial do ácido rosmarínico, que é um ativo antioxidante e anti-inflamatório presente na hortelã, foi estudado quanto ao alívio da alergia sazonal e sintomas da asma. A atuação desse antioxidante se dá pela inibição das enzimas COX-1 e COX-2.

A ingestão diárias de 50 miligramas de ácido rosmarínico, segundo um estudo publicado no periódico Biofactors, provou reduzir as moléculas inflamatórias e eosinófilos, ou glóbulos brancos, associados a alergias, o que acarretou diminuição significativa dos sintomas.

•Alívio de problemas digestivos — Usada há milhares de anos como tratamento de dores estomacais e indigestão, a hortelã aumenta a secreção de bile e estimula seu fluxo, facilitando e agilizando a digestão. Foi comprovado que a hortelã-pimenta, em particular, promove o alívio da dor e desconforto provocados por gases e inchaço abdominal. Pode promover também o alívio de úlceras gástricas e da síndrome do intestino irritável (SII).

•Alívio de náuseas e dores de cabeça — O aroma refrescante de hortelã promove o alívio rápido das náuseas, sendo inclusive acrescentado a bálsamos calmantes para o tratamento de náuseas. Mas basta esmagar (e inalar) as folhas de hortelã fresca para obter os mesmos benefícios. A hortelã também promove o alívio de inflamações e da elevação da temperatura que estão relacionados a dores de cabeça e enxaquecas.

•Alívio da congestão e outros distúrbios respiratórios — A hortelã refresca e acalma a garganta, o nariz e outros componentes do sistema respiratório, trazendo alívio para a congestão da tosse e resfriado.

•Alívio da dor e da fadiga — A hortelã pode ser útil em casos de depressão, ansiedade, lentidão e exaustão. Descobriu-se também sua função de elevar o limiar da dor em humanos.

A hortelã promove diversos benefícios quando usada de forma tópica, graças às suas propriedades que acalmam e refrescam. Promove o alívio de picadas de insetos, erupções cutâneas, queimaduras de sol e outras condições da pele. Também refresca o hálito, bastando mastigar algumas folhas de hortelã para perceber a diferença de imediato.

No entanto, pessoas que pertencem a determinados grupos precisam tomar cuidado com o uso dessa erva. A hortelã pode, por exemplo, exacerbar os sintomas da doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) e, portanto, pessoas que sofrem dessa condição precisam evitar a ingestão de hortelã. Pessoas que tiveram cálculos biliares também devem tomar cuidado com a ingestão de hortelã. Mas há muitas formas de usar a hortelã sem ingeri-la.

Os usos da hortelã dentro e fora da sua casa e do seu corpo

Embora seja apreciada por muitos devido a seus incríveis benefícios para a saúde e sua fragrância refrescante, esses não são os únicos usos da hortelã. As civilizações antigas descobriram muitas utilidades: os gregos, por exemplo, usavam na limpeza de suas mesas de banquete ou acrescentavam a seus banhos. Já os romanos acreditavam que o aroma da hortelã podia evitar que as pessoas ficassem enraivecidas e que sua ingestão aumentaria a inteligência.

Na atualidade, a hortelã serve de base para produtos que incluem cremes dentais, inaladores, bálsamos calmantes, goma de mascar, purificadores de hálito e balas. E as folhas frescas de hortelã e seu óleo essencial têm utilidades dentro e fora de casa, inclusive como:

  • Repelente de pulgas e carrapatos — Combine duas partes de hortelã fresca com uma parte de tomilho e uma parte de absinto. Coloque tudo dentro de um travesseiro pequeno. Ponha o travesseiro perto do local de descanso favorito do seu pet ou em sua cama.

  • Esfoliante para os pés — Combine uma xícara de sal do Himalaia, um terço de xícara de azeite e seis gotas de óleo essencial de hortelã-pimenta. Use para esfoliar os pés. O sal esfolia a pele enquanto o mentol acalma os músculos doloridos.

  • Purificador de ambientes e limpador de piso — Acrescente algumas gotas de óleo essencial de hortelã ao seu produto de limpeza caseiro. É possível diluir de três a cinco gotas de óleo essencial de hortelã em uma xícara de vinagre branco e 3,6 litros de água. Esta solução serve para a limpeza de pisos de madeira, concreto ou ladrilho.

  • Chá de hortelã — Em vez de tomar refrigerantes que são repletos de açúcar, prepare um chá de hortelã-pimenta. A Organic Authority cita alguns dos benefícios do chá de hortelã, uma bebida cujo tempo de preparo leva cinco minutos ou menos.

Apesar de haver alternativas para a hortelã, como manjericão, manjericão e lavanda, todos os quais apresentam os próprios benefícios à saúde, não há como negar o sabor e aroma únicos da hortelã. Para assegurar um suprimento contínuo dessa erva que é tão versátil, por que não cultivar sua própria hortelã em casa?

Dicas simples para cultivar hortelã em casa

De acordo com o Old Farmer's Almanac, a hortelã cresce melhor quando cultivada em solo leve, úmido, porém bem drenado. Essa planta precisa de uma boa drenagem e proteção contra a luz direta do sol. Para a maioria das variedades de hortelã, é preciso sombra.

Se decidir plantar várias mudas de hortelã, plante-as com 60 cm de distância umas das outras, pois elas cobrem o solo com facilidade. A maioria das mudas de hortelã alcança de 30 a 60 centímetros de altura e não exige cuidados excessivos. Contudo, a poda e a colheita beneficiam a hortelã, pois a planta tende a produzir ramos na horizontal, capazes de ocupar seu jardim inteiro.

Você pode cultivar hortelã em casa se não tiver um jardim. Então, não se preocupe. Use recipientes ou vasos que tenham o devido escoamento e deixe-os num local que recebe luz indireta. Por desenvolver melhor em solo úmido, regue a hortelã com frequência (mas sem exageros). Essencial também é a umidade, então borrife água na planta entre as regas ou coloque o vaso sobre uma bandeja com pedras e água.

A princípio, pode demandar trabalho e paciência, mas quando tiver um pé de hortelã saudável crescendo em casa, então você vai poder colher os benefícios dessa erva fresca para a saúde e a culinária.

Aprenda a armazenar sua hortelã fresca

Quando não é armazenada de forma correta, a hortelã fresca pode murchar com facilidade, vindo a perder seu sabor. Segundo o Delish Plan, é preciso tratar a hortelã como se fosse uma flor, isto é, coloque-a num recipiente com água. Veja o que fazer:

  1. Após remover os elásticos que prendem a hortelã, aparecem as pontas do caule removendo as folhas. Isso possibilita a existência de espaços nas pontas cortadas.

  2. Coloque o caule da hortelã em um recipiente alto (uma jarra ou caneca) com água suficiente para cobrir as pontas cortadas.

  3. Cubra de leve com um saco plástico e leve à geladeira. Troque a água a cada dois ou três dias.

Outra técnica consiste em embrulhar a hortelã fresca em um papel toalha umedecido para, em seguida, armazenar em um saco plástico. Cuidado para que as folhas não sejam esmagadas e que a hortelã continue intacta. Leve à geladeira. Quando guardada da forma correta, a hortelã continua fresca durante várias semanas, podendo ser usada numa ampla variedade de aplicações dentro e fora da cozinha.

Tipos de óleo essencial: Hortelã-pimenta e hortelã-verde

Os dois óleos essenciais de hortelã mais populares são de hortelã-pimenta e hortelã-verde. Ambos os óleos trazem sua própria série exclusiva de usos e benefícios.

O óleo de hortelã-pimenta é famoso por seu potencial de aliviar dores musculares, dores de cabeça e problemas de estômago. Também tem utilidade como descongestionante e expectorante para limpar o catarro do trato respiratório. O óleo de hortelã-pimenta oferece possíveis benefícios para a pele, o cabelo e inclusive a saúde bucal.

Mas há muitas pessoas que consideram o óleo de hortelã-pimenta forte demais e preferem o óleo essencial de hortelã-verde. O óleo essencial de hortelã-verde é mais suave do que o óleo de hortelã-pimenta, e mais indicado para uso em crianças. Embora tenha propriedades similares à hortelã-pimenta, apresenta um teor muito menor de mentol. Alivia espasmos musculares, problemas digestivos como flatulência e problemas respiratórios como resfriados, congestão nasal e gripe.

Porém, é preciso cuidado ao usar qualquer um desses dois óleos essenciais de hortelã, visto que, se não forem diluídos em óleo carreador seguro antes do uso, podem provocar irritações cutâneas e outros efeitos colaterais. Antes de usar, dilua o óleo de hortelã num óleo carreador e aplique em uma pequena área de pele para observar se haverá reações alérgicas. Também aconselho grávidas e lactantes a evitarem esses óleos essenciais se não houver indicação de um médico.

Armazenar os óleos da forma correta também é importante. O óleo de hortelã-pimenta, por exemplo, é sensível aos danos da luz e do calor e precisa ser mantido numa garrafa bem fechada e armazenada em um local fresco e escuro.