Técnicas de Treinamento para o Cérebro e Memória


Você Também Pode Tornar-se um Mestre de Memória

De acordo com pesquisas recentes, qualquer pessoa pode tornar-se um mestre de memória ao treinar seu cérebro usando esses tipos de técnicas. Na verdade, pessoas que nunca usaram técnicas de memória antes do estudo conseguiram dominá-la, e em apenas seis semanas, seus cérebros começaram a assemelhar-se aos dos mestres de memória mais bem sucedidos do mundo.

O estudo também confirmou o que Chen e Mullen dizem - que os centros de memória nos cérebros dos mestres da memória comunicam-se muito fortemente com seus centros visuais e espaciais, e isso parece ser uma chave para seus impressionantes feitos de memorização. Conforme observado pela CNN:

“[O Pesquisador Boris Nikolai] Konrad disse que isso é causado pela forma como os atletas de memória treinam: criando lugares familiares e preenchendo-os com objetos imaginários, como uma vaca comendo grama para representar a cidade de Moscou (Em inglês Moscow).”

Essencialmente, o que você está fazendo é melhorar e expandir a conectividade entre diferentes centros no seu cérebro. Você não está alterando a estrutura real.

Comparado ao uso de uma técnica como o Palácio da Memória, o treinamento de memória envolvendo repetição demonstrou apenas ganhos menores na área da recordação. Eles também não melhoraram a conectividade no cérebro, o que foi avaliado usando exames cerebrais. Se você deseja experimentar ou aprender mais sobre o Palácio da Memória, visite MemoCamp.com.

Outros dispositivos mnemônicos - ferramentas para ajudá-lo a lembrar-se de palavras, informações ou conceitos - incluem usar:

  • Acrônimos (como IPC para “Ir Pegar as Compras”)

  • Visualizações (como imaginar um dente para lembrar que você tem uma consulta no dentista)

  • Rimas (Se você precisa lembrar-se de um nome, por exemplo, pense: “Lara é Loira”)

  • Dividir, que consiste em dividir a informação em “pedaços” menores (como organizar números no formato de um número de telefone)

Outras Atividades que Ajudam a Melhorar a Memória e a Manter seu Cérebro Afiado

Avanços nas pesquisas relativas ao cérebro revelaram que o cérebro humano tem uma plasticidade notável, ou uma capacidade de regenerar-se e formar novas conexões ao longo de sua vida.

Use ou perca” aplica-se aqui, e uma pesquisa anterior demonstrou que se envolver em atividades sociais estimulantes, atividades artísticas e artesanato, como fazer tricô ou colchas, ajuda a manter sua mente mais afiada conforme envelhece e prevenir o declínio cognitivo. Conforme relatado no Journal of Psychosocial Nursing and Mental Health Services:

“Xadrez e bridge (jogo de cartas) são atividades de lazer que requerem memória funcional e habilidades de raciocínio. Os adultos idosos que jogam cartas obtêm pontuações mais altas no funcionamento e no raciocínio da memória em comparação com aqueles que não jogam, e fazer palavras cruzadas também foi associado à manutenção de uma boa cognição em adultos mais velhos.”

Outros passatempos úteis incluem os seguintes:

•Aprender um novo idioma. Aulas de idiomas demonstraram proporcionar um exercício cerebral benéfico e aumentar as conexões neuronais

•Meditar. Embora possa parecer que você não está fazendo muito coisa em termos de desafiar o seu cérebro ao meditar, a pesquisa demonstrou que fazer isso altera a estrutura do seu cérebro para melhor e tem uma série de benefícios neurológicos, incluindo atenção e concentração aprimoradas

•Ouvir Mozart. Há muito tempo foi teorizado que ouvir música pode aumentar seu poder cerebral você provavelmente já ouviu falar sobre o “efeito Mozart”, que sugere que ouvir música clássica pode ajudar a tornar você mais inteligente.

De fato, as pesquisas demonstraram que as pessoas que ouvem a música clássica de Mozart têm um aumento na atividade das ondas cerebrais ligadas à memória, à compreensão e à resolução de problemas. Curiosamente, a música composta por Beethoven não demonstrou tal efeito.

De acordo com os pesquisadores: “Esses resultados podem ser representativos do fato de que a música de Mozart é capaz de ‘ativar’ circuitos neuronais corticais (circuitos de células nervosas no cérebro) relacionados a funções de atenção e cognitivas”

•Cheirar óleo de alecrim. Acionar seus sentidos olfativos também pode afetar a memória. Os cheiros são encaminhados através do seu bulbo olfativo, a região que analisa os odores no seu cérebro, que está intimamente ligada à sua amígdala e hipocampo, regiões cerebrais que manipulam a memória e a emoção.

Um estudo descobriu que as pessoas que cheiravam óleo essencial de alecrim apresentaram um melhor desempenho em tarefas de recordação do que aqueles que não o fizeram. O aroma da hortelã também demonstrou ser capaz de aumentar a memória e aumentar o estado de atenção.

Na verdade, uma pesquisa demonstrou que os odores são especialmente eficazes como recordações de experiências passadas, muito mais do que sinais vindos de outros sentidos, como a visão ou sons

•Rir. O riso demonstrou melhorar a memória ao reduzir os níveis do hormônio do estresse cortisol. Conforme explicado pelo coautor do estudo, Lee Berk, médico de saúde pública:

“É simples, quanto menos estresse você tiver, melhor será sua memória. O humor reduz os hormônios do estresse prejudiciais, como o cortisol, que diminuem a memória dos neurônios do hipocampo, reduz sua pressão sanguínea e aumenta o fluxo sanguíneo e o estado do seu humor…

Há mudanças mesmo na atividade das ondas cerebrais no que se chama de frequência da banda de onda gama, que também ampliam a memória e a recordação. Então, de fato, o riso está tornando-se não apenas um bom remédio, mas também um intensificador da memória…”

Fontes a Serem Acrescentadas ao seu Arsenal de Treinamento Cerebral

Se você não ainda não está pronto para aprender outro idioma, fazer aulas de piano ou tricô, você ainda pode reforçar o crescimento de novas células cerebrais e conexões neurais desafiando sua mente com vários jogos e quebra-cabeças. Aqui estão alguns recursos que você pode tentar:

•Lumosity: Este aplicativo de treinamento cerebral oferece exercícios cerebrais personalizados usando mais de 50 jogos cognitivos diferentes projetados para aumentar memória, atenção, resolução de problemas e mais.

•Brain HQ: Desenvolvido pelo Dr. Michael Merzenich, professor emérito na Universidade da Califórnia, que foi um pioneiro na pesquisa de plasticidade cerebral (neuroplasticidade) por mais de 30 anos, o Brain HQ é um programa de computador de treinamento do cérebro que pode ajudá-lo a aguçar uma variedade de habilidades, desde leitura e compreensão até uma memorização melhorada e mais.

Semelhante ao Lumosity, o site permite que você acompanhe e monitore seu progresso ao longo do tempo. Embora existam muitos sites similares, o Brain HQ é um dos mais antigos e mais utilizados.

•Iota: Iota é um jogo de cartas que envolve a colocação de cartas em grades de acordo com regras simples que exigem movimentos complexos e pensamento estratégico da sua parte. Este jogo deve ser jogado com pelo menos mais uma pessoa, o que faz dele uma atividade social divertida, ao mesmo tempo em que melhora habilidades de relação espacial, discernimento visual e pensamento estratégico.

•O Livro de Enigmas. O livro de Nancy Linde “399 Games, Puzzles e Trivia Challenges” (399 Jogos, Enigmas e Perguntas de Conhecimento Geral) é um livro popular com jogos projetados para melhorar a neurogênese ou a formação de novas células cerebrais. Cada enigma é projetado para que seu cérebro pense de novas formas e alcance funções cognitivas, como pensamento lógico, linguagem e atenção.

O Exercício Físico Também Melhora as Funções Cognitivas e a Memória

Por último, mas certamente não menos importante, nenhum artigo sobre a melhoria da memória seria completo sem, pelo menos, uma breve menção ao exercício físico

Como observado pelo psiquiatra Dr. John J. Ratey, autor de “Spark: The Revolutionary New Science of Exercise and the Brain”, (Fagulha: A Nova Ciência Revolucionária do Exercício e do Cérebro), há evidências esmagadoras de que o exercício produz grandes ganhos cognitivos e ajuda a combater a demência.

Por exemplo, estudos demonstraram que aqueles que se exercitam têm um maior volume de matéria cinzenta na região do hipocampo, o que é importante para a memória. O exercício também evita o encolhimento do seu cérebro relacionado ao envelhecimento, preservando tanto a matéria cinzenta quanto a branca nos seus córtices frontal, temporal e parietal, impedindo assim a deterioração cognitiva.

Um dos mecanismos pelos quais seu cérebro beneficia-se do exercício físico é através de uma proteína chamada fator neurotrófico derivado do cérebro (Brain Derived Neurotrophic Factor-BDNF). O exercício estimula inicialmente a produção de uma proteína chamada FNDC5, que por sua vez desencadeia a produção de BDNF, que é um rejuvenescedor notável.

No seu cérebro, o BDNF preserva as células cerebrais existentes e ativa as células-tronco do cérebro para que se convertam em novos neurônios, efetivamente fazendo seu cérebro crescer.

Outro mecanismo em funcionamento aqui relaciona-se com uma substância chamada β-hidroxibutirato, que o seu fígado produz quando seu metabolismo é otimizado para queimar gordura como combustível. Seu cérebro pode usar glicose e gordura como combustível, mas este último é melhor.

Quando a glicose é esgotada pelo exercício, seu hipocampo passa a usar a gordura como fonte de energia, e é essa mudança de combustível que desencadeia a liberação do BDNF e subsequente melhora cognitiva.

Quando seu nível de açúcar no sangue diminui, o β-hidroxibutirato serve como uma fonte alternativa de energia. Dito isto, o β-hidroxibutirato também bloqueia as enzimas histonas que inibem a produção de BDNF. Então, parece que seu corpo foi projetado para melhorar a produção de BDNF através de vários caminhos diferentes em resposta ao exercício físico.

Curiosamente, a pesquisa também demonstrou que se exercitar quatro horas depois de aprender algo novo ajuda você a reter o que acabou de aprender em longo prazo. O mesmo efeito não foi identificado quando o exercício foi feito imediatamente após aprender algo.

Por que esse atraso de quatro horas aumentou a retenção de memória ainda não está claro, mas parece ter algo a ver com a liberação de c