Saiba qual é o melhor combustível para o seu corpo


Os Quatro Combustíveis


Os quatro combustíveis são os carboidratos, as gorduras, as proteínas e as cetonas. Carboidratos e gorduras são os dois principais. As proteínas são usadas principalmente como blocos de construção, mas também podem ser decompostas e queimadas como combustível. Elas apenas não podem ser armazenadas para nada além de combustível de emergência em casos de fome extrema.

As proteínas também podem ser convertidas de volta em glicose por meio de vias gliconeogênicas. Quando você jejua, as proteínas podem ser usadas como combustível alternativo, mas o combustível ideal são as cetonas. Christofferson explica a diferença metabólica entre carboidratos, gorduras e cetonas da seguinte forma:

“Por alguma razão, a vida escolheu a glicose como combustível primário. Todos os carboidratos entram no mesmo tipo de via glicolítica e são queimados ou processados através de 10 etapas enzimáticas em acetil-CoA, que então entra no ciclo de Krebs. Em seguida, ele origina substratos que utilizam a cadeia de transporte de elétrons para gerar energia.

A maneira como queimamos gordura depende muito da insulina. Então, quando você come muitos carboidratos, quando você está liberando insulina ao longo do dia, você está essencialmente fechando o processamento de gordura e ativando a lipogênese, que é a acumulação de gordura. E tudo isso gira em torno da insulina.

Portanto, quando a insulina está alta, ela interrompe o processo de queima de gordura, que é a beta-oxidação. Quando a insulina está baixa, como durante um estado de jejum ou dieta cetogênica, ela ativa a beta-oxidação. Assim, as gorduras que entram e são processadas. O que torna as gorduras únicas, e isso não é muito falado, é que elas são extremamente energéticas. Há enormes quantidades de energia imbuídas nessa fonte de combustível.

Portanto, o corpo realmente precisa encontrar uma maneira de processá-lo sem explodir as mitocôndrias. A maneira como isso acontece é que parte da gordura é processada por meio do Complexo II da cadeia de transporte de elétrons, que 'atenua' a energia dentro da gordura para que ela possa ser processada sem explodir as mitocôndrias.