O perigo de refrigerantes diet



Refrigerantes são populares no mundo inteiro, não é surpreendente que são carregados de açúcar e substâncias que não fazem bem para nossa saúde, porém muitas pessoas consomem refrigerantes diet por acharem ser uma versão saudável, mas a verdade é que não são.


Quase todas as marcas de refrigerante possuem a versão diet, a grande diferença dos para o convencional é que em vez de açúcar eles são adoçados com adoçantes artificiais como aspartame, ciclamato, sacarina ou sucralose.


O refrigerante diet é essencialmente uma mistura de água gaseificada, adoçante artificial ou natural, cores, sabores e outros aditivos alimentares. Geralmente, tem poucas calorias e nenhuma nutrição significativa.


Quando ingerimos esses adoçantes artificiais, acontece distorções na bioquímica que podem levar ao ganho de peso, pois nosso organismo percebe o sabor doce, mas fica a espera de calorias. Os adoçantes artificiais tendem a acionar mais comunicação no centro de prazer do cérebro, mas, ao mesmo tempo, proporcionam menos satisfação real.


Portanto, quando você consome adoçantes artificiais, seu corpo anseia mais, além de açúcar real, porque seu cérebro não é satisfeito em nível celular pelo impostor de açúcar.

Isso pode fazer com que você consuma calorias em excesso, ajudando para o ganho de peso, além, disso diversos estudos mostraram outros malefícios como:


  • Risco aumentado de derrame e demência: Beber uma bebida adoçada artificialmente por dia pode aumentar em três vezes o risco de derrame e demência, em comparação com beber menos de uma vez por semana. Mesmo beber uma a seis bebidas adoçadas artificialmente por semana estava associado a um risco 2,6 vezes maior de derrame em comparação com não bebendo nada. Um estudo de 2012 também descobriu que as pessoas que bebiam refrigerantes diet diariamente tinham 43% mais chances de sofrer um evento vascular, incluindo um derrame. Essa associação significativa persistiu mesmo após o controle de outros fatores que poderiam aumentar o risco, como fumar, níveis de atividade física, consumo de álcool, diabetes, doenças cardíacas, fatores alimentares e muito mais.

  • Síndrome metabólica e diabetes tipo 2: As pessoas com diabetes tipo 2 são frequentemente aconselhadas a consumir adoçantes artificiais em vez de açúcar, mas pesquisas mostram que o consumo de refrigerante diet pelo menos diariamente está associado a um risco relativo 36% maior de síndrome metabólica e a um risco relativo 67% maior de diabetes tipo 2 em comparação com não consumir nada.

  • Depressão: De acordo com um estudo que incluiu quase 264.000 adultos nos EUA com mais de 50 anos, aqueles que bebiam mais de quatro latas ou copos de refrigerante diet ou outras bebidas adoçadas artificialmente diariamente tinham um risco quase 30% maior de depressão em comparação com aqueles que não consumiam bebidas dietéticas

  • Infertilidade: O consumo excessivo leva ao desequilíbrio e flutuação hormonal que causa distúrbios ovulatórios e até piora a TPM, além disso a fenilalanina e os ácidos aspárticos do aspartame podem levar à produção de radicais livres que podem matar células, incluindo espermatozoides e óvulos.

Portanto podemos ver que tanto refrigerante convencional quanto diet (zero açúcar) podem trazer consequências ruins para nossa saúde, o simples fato de evita-los pode ser benéfico para seu organismo. Para se livrar de adoçantes artificiais, mantenha algo azedo por perto. O sabor amargo, como o de vegetais fermentados ou a água com suco de limão, ajuda a reduzir o desejo por doces. Se isso não lhe agrada, experimente uma xícara de café preto orgânico, um receptor opioide que pode se ligar aos seus receptores opioides, ocupá-los e essencialmente bloquear seu vício em outros alimentos liberadores de opioides.



Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Fale com a gente (11) 97658-4670

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon

Copyright © 2020 Dr. Ronaldo Gorga. Todos os Direitos Reservados