HOMENS SUAM MAIS QUE AS MULHERES?


Nascemos com cerca de 2 a 4 milhões de glândulas sudoríparas e a quantidades destas glândulas irão determinar, em partes, o quanto suamos. Enquanto as mulheres geralmente têm mais glândulas sudoríparas que os homens, há quem diga que as glândulas masculinas tendem a ser mais ativas produzindo mais suor.

Não podemos generalizar que os homens suam mais pois as diferenças de transpiração podem ter muito mais a ver com tamanho corporal do que sexo.

Primeiro precisamos entender as duas maneiras do nosso corpo de se resfriar, que é suando e aumentando a circulação na superfície da pele. Pesquisadores realizaram um estudo com 24 homens e 36 mulheres que tinham de participar de dois tipos de exercícios, um mais leve, já outro moderado. Todos exercícios foram realizados em condições propícias para o corpo poder regular a temperatura usando os dois métodos mencionados.

Porém as mudanças de temperatura corporal foram as mesmas em todos os participantes, homem ou mulher, no entanto as pessoas menores tenderam a resfriar o corpo aumentando o fluxo sanguíneo para a pele e transpirando menos. Enquanto pessoas maiores suaram mais.

Esse estudo apresenta uma nova perspectiva em torno da transpiração, mas esta longe de ser a única. Um estudo anterior dizia que a diferença se dava pelo sexo, já outros estudos mostraram que a quantidade de suor se dava por nível de aptidão, pessoas que já treinavam e pessoas sedentárias. Enquanto homens e mulheres faziam os exercícios, utilizavam números similares de glândulas, mas as mulheres produziam menos suor em cada glândula, em contrapartida as mulheres sedentárias enfrentavam temperaturas maiores até finalmente suarem por completo.

A menor perda de suor nas mulheres pode ser uma estratégia de adaptação que atribui grande importância à preservação dos fluidos corporais para a sobrevivência, enquanto a maior taxa de sudorese nos homens pode ser uma estratégia de adaptação para maior eficiência da ação ou do trabalho.

Mas afinal o que influencia as pessoas a suarem?

As pessoas com sobrepeso tendem a suar mais do que aquelas que têm um peso saudável, o que dá mais credibilidade às descobertas do estudo em destaque de que o tamanho do corpo desempenha um papel.

Além dessa característica física, seus níveis de estresse e ansiedade também influenciam a transpiração.

Mesmo em casos de hiperidrose, que é o termo médico para a transpiração excessiva, a transpiração tende a ser pior quando você está sob estresse e acredita-se que seja desencadeada pela resposta ao estresse do seu corpo.

Beber álcool e fumar pode desencadear a transpiração, assim como o excesso de cafeína. As condições médicas, como o hipotireoidismo, também podem influenciar a transpiração. O hipotireoidismo é uma causa muito comum de incapacidade de suar em mulheres.

Embora isso possa soar como uma coisa boa, pode ser fatal, e os afetados correm maior risco de exaustão pelo calor e insolação. Por outro lado, diabetes, gota, hipertiroidismo, doença de Parkinson e insuficiência cardíaca são exemplos de problemas médicos. condições que podem levar à transpiração excessiva.

Por mais que não seja algo agradável suar é um elemento essencial para manter a temperatura do corpo regulada e também tem a função de ser uma rota de desintoxicação, ajudando a expelir metais tóxicos.

Mas o quanto é normal suar?

É difícil indicar uma quantidade normal de suor, cada pessoa tem um organismo diferente. O uso de antitranspirante, bloqueiam as glândulas sudoríparas.

Não tenha vergonha suar faz bem para seu corpo, enquanto muitas pessoas medem esforços para não suar, elas deviam deixar esse processo natural acontecer.

Tags:

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Fale com a gente (11) 97658-4670

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon

Copyright © 2020 Dr. Ronaldo Gorga. Todos os Direitos Reservados