Pare de consumir frutas em excesso!


Como a Frutose causa Obesidade e Danos ao Fígado?


O motivo pelo qual a obesidade pode acelerar o envelhecimento no fígado pode estar conectado à causa subjacente tanto de ganho de peso quanto de danos ao fígado: a frutose.

Você pode estar surpreso ao saber que a frutose é, de várias formas, muito similar ao álcool no que diz respeito aos danos ao organismo… e ao fígado.

Ao contrário da glicose, que pode ser usada por praticamente todas as células do organismo, a frutose somente pode ser metabolizada pelo fígado, porque o fígado é o único órgão que possui o transportador para ela.

Uma vez que quase toda a frutose passa pelo fígado, ela acaba forçando e danificando o fígado da mesma forma que o álcool e outras toxinas fazem. Na verdade, a frutose é praticamente idêntica ao álcool no que diz respeito ao dano metabólico que ela provoca.

De acordo com o Dr. Lustig, Professor de Pediatria na Divisão de Endocrinologia da Universidade da Califórnia, a frutose é uma “toxina crônica para fígado proporcional à dosagem”. E, assim como o álcool, a frutose é metabolizada diretamente em gordura – não em energia celular como a glicose.

Dr. Lustig explicou as três similaridades entre a frutose e o subproduto de sua fermentação, etanol (álcool):

  1. Ambos servem como substratos para conversão de carboidrato dietético em gordura, promovendo resistência à insulina, dislipidemia (níveis anormais de gordura na corrente sanguínea) e fígado gorduroso

  2. A frutose passa pela reação de Maillard com proteínas, levando à formação de radicais superóxidos livres que podem resultar em inflamação, similar ao acetaldeído, metabólito intermediário do etanol

  3. Ao “estimular a ‘via hedônica’ do cérebro, tanto diretamente como indiretamente,” Dr. Lustig observou que a “frutose cria um hábito, e possivelmente uma dependência; também em paralelo com o etanol"

A Frutose é a Principal Causa da Epidemia de Obesidade


A frutose não apenas danifica o fígado; ela também é a principal causa do fomento da epidemia de obesidade tanto em adultos quanto em crianças. Para que você ganhe peso de forma significativa, você deve primeiro tornar-se resistente à leptina. A leptina é um hormônio que o (a) ajuda a regular o apetite. Quando os níveis de leptina aumentam, seu organismo recebe um sinal de que está saciado, portanto para de comer.

No entanto, conforme você se torna cada vez mais resistente aos efeitos da leptina, você acaba comendo mais. Muitas pessoas que estão com sobrepeso também possuem deficiência na habilidade do organismo em oxidar gordura, o que leva ao estado de baixa energia. A questão, portanto, é a seguinte: o que provoca este processo básico? Antes de qualquer coisa, por que você se torna resistente à leptina?

Dr. Richard Johnson é o chefe do departamento de nefrologia da Universidade do Colorado e está ativamente envolvido em pesquisas clínicas. Nos últimos 25 anos, muitas de suas pesquisas (que são financiadas pelos Institutos Nacionais de Saúde) têm focado em estudos sobre a frutose e doenças relacionadas à obesidade.

Sua tese é que, além de ser causada pelo consumo excessivo de calorias e falta de exercícios, a obesidade é primariamente causada pelo consumo excessivo de açúcar refinado, particularmente frutose.

Quanta Frutose é Seguro Ingerir?


Para pessoas com sobrepeso, diabéticas, hipertensas ou que estejam ingerindo um medicamento à base de estatina, seria prudente a restrição do consumo de frutose para cerca de 15 a 25 gramas por dia, contando todas as fontes.

Pessoas com peso normal e que sejam relativamente saudáveis, podem igualmente beneficiar-se da redução no consumo de frutose, particularmente daquela proveniente de alimentos que contenham xarope de milho de alta frutose, uma vez que os efeitos dos alimentos ricos em açúcar e xarope de milho de alta frutose podem desenvolver-se ao longo do tempo.

Frutas também possuem frutose, porém contêm vários nutrientes benéficos e antioxidantes. Algumas pessoas que estão obesas devem tomar cuidado com o consumo de frutas com conteúdo substancial de frutose. Algumas frutas, como limões e limas, possuem conteúdo mínimo de frutose e são seguras. Outras frutas, como toranja, kiwi e bagas, igualmente possuem baixo conteúdo de frutose e altos níveis de nutrientes. No entanto, sucos de frutas, frutas secas e algumas frutas ricas em frutose (como peras, maçãs vermelhas e ameixas) devem ser consumidos com relativa moderação.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Fale com a gente (11) 97658-4670

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon

Copyright © 2020 Dr. Ronaldo Gorga. Todos os Direitos Reservados