Mudanças na rotina melhoram o humor?



Sabe quando você organiza sua casa, seu quarto e parece que algo mudou, ficamos mais alegres e dispostos? Isso não é apenas na sua cabeça, um novo estudo publicado pela revista Nature Neuroscience dos EUA revelou uma ligação entre nosso ambiente físico e o quão felizes nos sentimos.


O professor de psicologia e autor do estudo Aaron Heller, sugere que experimentar experiencies novas e diversas diariamente está ligado com emoções positivas. Podemos perceber que nos sentimos mais felizes quando temos variedade em nossa rotina diária, e por sua vez temos mais chances de buscar novas experiencias quando estamos com bom humor.


Quem nunca sentiu aquela flexibilidade em sair da rotina nem que seja minimamente? No entanto hoje em dia pode ser complicado botar essa informação em pratica, devido a pandemia do COVID-19, pessoas estão de quarentena em casa e acabam caindo na mesmice.


O que podemos aprender com este estudo que nos ajudará a lidar com o isolamento do distanciamento físico e a nos sentirmos mais otimistas com nossas circunstâncias?

O objetivo dos pesquisadores na condução do estudo era descobrir se uma diversidade de experiências diárias leva a um estado emocional mais positivo. Para investigar essa questão, eles fizeram o rastreamento GPS dos participantes do estudo em Nova York e Miami por um período de 3 a 4 meses. Os participantes do estudo foram convidados a enviar mensagens de texto para relatar se sentiam emoções positivas ou negativas durante esse período. Os pesquisadores descobriram que nos dias em que as pessoas tinham mais variação em sua localização, relatavam sentir emoções positivas como "atencioso", "excitado", "feliz", "relaxado" e / ou "forte".


Os pesquisadores então queriam ver se essa associação entre variabilidade na localização e emoção estaria de alguma forma ligada à atividade dentro do cérebro desses indivíduos. Para verificar uma conexão, eles tiveram cerca de metade dos participantes do estudo voltando ao laboratório e submetidos a exames de ressonância magnética.


A equipe de pesquisa descobriu que aqueles que tinham o elo mais forte entre experiências diversas e sentimentos positivos também tinham uma conexão mais forte entre a atividade cerebral no hipocampo e no estriado.

hipocampo é uma região do cérebro envolvida centralmente na navegação espacial e na formação da memória, mas também sensível à novidade dos ambientes espaciais. Já o estriado está envolvido em aprender quais ações e elementos do nosso