Entenda a importância da tireoide


A tireoide, uma das maiores glândulas endócrinas, exerce uma grande influência sobre quase todas as células do corpo. Além de regular seu metabolismo e seu peso, controlando o processo de queima de gordura, os hormônios da tireoide também são necessários para o crescimento e desenvolvimento em crianças e em quase todos os processos fisiológicos do corpo.

Quando os hormônios da tireoide estão fora de equilíbrio, você também está. A secreção excessiva ou insuficiente de hormônios nesta glândula pode significar problemas para a sua saúde e seu bem-estar geral.


Uma pesquisa mostra que 10 a 40% das pessoas que vivem nos Estados Unidos têm função tireoidiana sub-ótima. O mal funcionamento da tireoide tem sido associado a condições graves de saúde, como fibromialgia, síndrome do intestino irritável, acne, eczema, doença de gengiva, infertilidade e doenças autoimunes. É por isso que é imperativo aprender como a sua tireoide funciona e o que pode fazer com que ela saia dos trilhos.


A glândula tireoide: entenda como funciona

A tireoide é uma glândula em forma de borboleta encontrada dentro do seu pescoço, logo abaixo de sua laringe. Constituída de uma glândula altamente vascularizada de cor vermelha acastanhada, medindo cinco centímetros de comprimento, possui dois lóbulos localizados em cada lado da traqueia, ambos conectados por um tecido chamado istmo. Uma glândula tireóide normal pesa entre 20 e 60 gramas.


A tireoide é responsável por produzir os principais hormônios do metabolismo, que controlam todas as funções do corpo. Ela produz três tipos de hormônio:

Triiodotironina (T3)

Tiroxina (T4)

Diiodotirosina (T2)


Os hormônios secretados pela tireoide interagem com todos os outros hormônios, incluindo insulina, cortisol e hormônios sexuais como estrogênio, progesterona e testosterona. O fato de esses hormônios estarem todos interligados e em comunicação constante explica por que uma irregularidade na tireoide está associada a tantos sintomas e doenças comuns.


Quase 90% do hormônio produzido pela tireoide está na forma de T4, a forma inativa. O fígado então converte o T4 em T3, a forma ativa, com a ajuda de uma enzima. O T2, no entanto, atualmente é o componente menos compreendido da função tireoidiana e objeto de vários estudos em andamento.

Se tudo estiver funcionando corretamente, seu corpo fará o que precisa, e você terá as quantidades corretas de T3 e T4, que controlam o metabolismo de todas as células do seu corpo. Se seu T3 for insuficiente, seja por escassez de produção ou conversão inadequada do T4, todo o seu sistema sofre.


O T3 é extremamente importante, pois diz ao núcleo as células para enviar mensagens ao DNA, pedindo para acelerar o metabolismo através da queima de gordura. É assim que o T3 diminui os níveis de colesterol, faz o cabelo crescer e ajuda a manter você magro.


Seus níveis de T3 podem ser perturbados por desequilíbrios nutricionais, toxinas, alérgenos, infecções e estresse, e isso leva a uma série de complicações, incluindo câncer de tireoide, hipotireoidismo e hipertireoidismo, que hoje são três das doenças mais prevalentes relacionadas à tireoide. Agora, vamos discutir e nos aprofundar nesses problemas da tireoide.


Hipotireoidismo: a síndrome da tireoide lenta

O hipotireoidismo ocorre quando a tireoide produz pouco hormônio tireoidiano, uma condição que está frequentemente associada à deficiência de iodo.


Dr. David Brownstein, um médico holístico certificado que tem trabalhado com iodo nas duas últimas décadas, afirma que mais de 95% dos pacientes em sua clínica têm deficiência de iodo.


No entanto, apenas uma porcentagem dessas pessoas está sendo tratada. A razão por trás disso é a má interpretação e incompreensão dos exames laboratoriais, especialmente de TSH (hormônio estimulante da tireoide). A maioria dos médicos acredita que, se o seu valor de TSH estiver dentro da faixa "normal", sua tireoide está bem. Mas como eu sempre digo, o diabo se esconde nos pormenores.


Cada vez mais médicos estão descobrindo que o valor do TSH não é confiável para o diagnóstico de hipotireoidismo.


Como saber se você tem hipotireoidismo

Letargia — Fadiga e falta de energia são sinais típicos de um distúrbio da tireoide. A depressão também tem sido associada à condição. Se você foi diagnosticado com depressão, exija que seu médico verifique os níveis da sua tireoide.

É essencial destacar que nem todo cansaço ou falta de energia pode ser atribuído ao distúrbio da glândula tireóide. A fadiga relacionada à tireóide começa a aparecer quando você não consegue manter a energia por tempo suficiente, especialmente quando comparado a um nível anterior de condicionamento ou habilidade. Se a sua tireoide estiver fraca, manter a produção de energia será um desafio. Você notará que não parece ter energia para fazer as coisas como costumava fazer.


Alguns dos sinais óbvios de fadiga da tireóide incluem:

Sentir que não tem energia para se exercitar e, normalmente, não se exercitar de forma consistente.

Cansaço ou peso na cabeça, especialmente à tarde. Sua cabeça é um indicador muito sensível do estado hormonal da sua tireoide.

Adormecer assim que você se senta quando não tem nada para fazer.


Ganho de peso — Facilidade em ganhar peso ou dificuldade em emagrecer, apesar de um programa intensivo de exercícios e alimentação controlada, é outro indicador.


Pele áspera e escamosa e/ou cabelos ressecados, ásperos e emaranhados — Se você tem uma pele constantemente seca que não responde bem a loções ou cremes hidratantes, considere o hipotireoidismo como um fator.


Perda de cabelo — As mulheres deveriam prestar atenção à tireoide quando ocorre uma perda de cabelo inexplicável. Felizmente, se a sua perda de cabelo estiver relacionada ao baixo funcionamento da tireoide, o seu cabelo voltará rapidamente ao normal ao tratar sua tireoide.


Sensibilidade ao frio — Sentir frio o tempo todo é também um sinal de baixa função da tireoide. Pessoas com hipotireoidismo demoram a se aquecer, mesmo em uma sauna, e não suam com exercícios leves.


Baixa temperatura basal — Outro sinal indicador de hipotireoidismo é uma baixa temperatura corporal basal (TBB), inferior a 36,5ºC em média num período mínimo de três dias. É melhor usar um termômetro de temperatura basal para avaliar isso.


Identificar o hipotireoidismo e sua causa é complicado. Muitos dos sintomas do hipotireoidismo são vagos e se sobrepõem a outros distúrbios. Os médicos muitas vezes não identificam um problema de tireoide, pois se fiam apenas em alguns exames tradicionais, deixando de detectar outras pistas.

A maneira mais sensível de descobrir é ouvindo o seu corpo. Pessoas com uma tireoide lenta geralmente apresentam:

Qualquer um desses sintomas pode indicar uma hiperatividade da tireoide. Quanto mais destes sintomas você tiver, maior a probabilidade de ter hipotireoidismo. Além disso, se existir alguém na sua família com qualquer uma dessas condições, seus riscos de problemas de tireoide aumentam:

Bócio Diabetes

Esclerose múltipla (EM)

Cabelo prematuramente grisalho Doenças autoimunes, (i.e. artrite reumatóide, lúpus, sarcoidose, Síndrome de Sjogren) Níveis elevados de colesterol

Ser canhoto Doença de Crohn ou colite ulcerativa Alta ou baixa função da tireoide

Quanto mais atento você estiver a seus próprios sintomas e fatores de risco, e apresentando o quadro completo ao seu médico, mais fácil será para você obter o tratamento adequado.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Fale com a gente (11) 97658-4670

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon

Copyright © 2020 Dr. Ronaldo Gorga. Todos os Direitos Reservados