Como adoçantes artificiais destroem seu intestino


Apenas 2 latas de refrigerante diet podem alterar bactérias benéficas

A pesquisa molecular atual da Angelia Ruskin University descobriu que quando E. coli e E. faecalis tornam-se patogênicos, eles mataram células Caco-2 que cobrem as paredes dos intestinos. Muitas das pesquisas anteriores que demonstraram uma mudança nas bactérias intestinais usaram Sucralose.

Entretanto, os dados deste estudo mostraram que a concentração de duas latas de refrigerantes diet, usando qualquer um dos três adoçantes artificiais, pode aumentar de maneira significativa a capacidade de E. coli e E. faecalis para aderir às células Caco-2 e aumentar o desenvolvimento de biofilmes bacterianos.

Quando as bactérias criam um biofilme, ele determina a invasão da parede celular intestinal. Os biofilmes tornam as bactérias menos sensíveis ao tratamento e mais propensas a expressar a virulência que causa a doença. Cada um dos três adoçantes testados também fez com que as bactérias invadissem as células Caco-2, com uma exceção.

Os pesquisadores descobriram que a sacarina não teve um efeito significativo sobre a E. coli na invasão das células Caco-2. Havovi Chichger, Ph.D., autor principal e conferencista sênior na Biomedical Science da Anglia Ruskin University, falou sobre os resultados da pesquisa em um comunicado à imprensa:

“Há muita preocupação com o consumo de adoçantes artificiais, algumas pesquisas mostram que os adoçantes podem afetar a camada de bactérias que sustenta o intestino, conhecida como microbiota intestinal.

Nossa pesquisa é a primeira a mostrar que alguns dos adoçantes mais comuns encontrados em alimentos e bebidas - sacarina, sucralose e aspartame - podem fazer com que bactérias intestinais normais e "saudáveis" se tornem patogênicas. Essas alterações patogênicas incluem maior formação de biofilmes e aumento da adesão e invasão de bactérias nas célula