Comer ovo aumenta o seu colesterol?



Alimentos ricos em colesterol tendem a estar entre os melhores para a sua saúde

Muitos dos alimentos mais saudáveis são ricos em colesterol (e gorduras saturadas). O colesterol foi demonizado desde o início dos anos 1950, após a popularização de uma pesquisa falha do Ph. D. Ancel Keys.

No entanto, o colesterol possui muitos benefícios para a saúde. Ele desempenha um papel fundamental na regulação das vias de proteínas envolvidas na sinalização celular, e também pode regular outros processos celulares, por exemplo.

Já se sabe que o colesterol desempenha um papel crítico nas membranas celulares, mas pesquisas sugerem que o colesterol também interage com as proteínas dentro das suas células, adicionando ainda mais importância a ele. Seu corpo é composto de trilhões de células que precisam interagir umas com as outras.

O colesterol é uma das moléculas que permitem que essas interações ocorram. Por exemplo, o colesterol é o precursor dos ácidos biliares, portanto, sem quantidades suficientes de colesterol, seu sistema digestivo pode ser afetado adversamente.

Ele também desempenha um papel essencial no cérebro, que contém cerca de 25% do colesterol do corpo. É fundamental para a formação de sinapses, ou seja, as conexões entre seus neurônios, que te permitem pensar, aprender coisas novas e formar memórias.

Comer alimentos ricos em colesterol não causa, necessariamente, o colesterol alto

Uma gema de ovo contém cerca de 210 miligramas (mg) de colesterol, razão pela qual agências de saúde pública há muito sugerem que os americanos limitem sua ingestão.

Esta é uma recomendação altamente questionável por vários motivos; para começar, o "colesterol alto" não causa doenças cardíacas e, além disso, comer alimentos ricos em colesterol não faz, necessariamente, com que seus níveis de colesterol aumentem.

O Dr. Steven Nissen, cardiologista da Cleveland Clinic, estima que apenas 20% do colesterol no seu sangue seja proveniente da sua dieta. O resto do colesterol em seu corpo é produzido pelo fígado, e é produzido justamente porque seu corpo necessita de colesterol.

Uma pesquisa com adultos da Carolina do Sul não encontrou correlação entre os níveis de colesterol no sangue com hábitos alimentares considerados "ruins", como o consumo de carne vermelha, gordura animal, manteiga, ovos, leite integral, bacon, embutidos e queijo.