top of page
  • Foto do escritorRonaldo Gorga

Vitamina C ou exercícios físicos: qual é melhor para a saúde do coração?



Você sabia que a vitamina C pode ser tão tolerante para o coração quanto os exercícios físicos?


A vitamina C é solúvel em água, o que quer dizer que não é armazenada pelo corpo. Ao contrário de vários outros mamíferos, nós humanos não conseguimos produzir vitamina C, de modo que ela precisa ser consumida através da dieta.

A vitamina C tem inúmeras funções no corpo humano, incluindo sua atuação como um cofator essencial nas reações enzimáticas. Dessa forma, ela desempenha um papel na produção de colágeno pelo corpo (incluindo o colágeno encontrado na córnea ocular), carnitina (que ajuda o corpo a transformar gordura em energia) e catecolaminas (hormônios produzidos por suas glândulas supra-renais).


A vitamina C é uma importante para a saúde humana, com vários benefícios, incluindo cicatrização de feridas, manutenção da saúde óssea e dentária e absorção de ferro. Além disso, é famosa por sua propriedade antioxidante. Se você está procurando informações sobre a vitamina C, este é o lugar certo para você! Saiba mais sobre os benefícios da vitamina C para a sua saúde.


A vitamina C é um poderoso antioxidante que pode ajudar a prevenir o dano causado pelos radicais livres. A longo prazo, o dano dos radicais livres pode contribuir para o envelhecimento e o desenvolvimento de doenças cardíacas e outras condições de saúde. Acredita-se que a vitamina C desempenhe um papel importante na saúde do coração, tornando-se uma opção viável para aqueles que buscam melhorar a saúde cardíaca. Descubra mais sobre os benefícios da vitamina C para a saúde do coração e como ela pode ajudar a prevenir doenças cardíacas.


A vitamina C pode ser tão boa para o coração quanto caminhar

Um estudo apresentado na 14ª Conferência Internacional sobre Endotelina da American Physiological Society mostrou que uma dose diária de vitamina C pode ter um efeito semelhante ao de caminhadas sobre uma proteína chamada endotelina-1, que promove a constrição de pequenos vasos sanguíneos. O estudo envolveu 35 adultos sedentários, obesos ou com sobrepeso. Descubra como a vitamina C pode ajudar a melhorar a saúde vascular e os benefícios que ela pode trazer para aqueles que buscam uma vida mais saudável.


Participantes de um estudo que tomaram uma dose diária de vitamina C (500mg) reduziram a constrição dos vasos sanguíneos mediados pela endotelina-1 tanto quanto aqueles que construíram caminhadas treinadas. Este estudo é especialmente relevante para pessoas obesas e com sobrepeso, que normalmente apresentam altos níveis de endotelina-1. Descubra como a vitamina C pode ser uma opção viável para melhorar a saúde vascular e quais são os benefícios que ela pode trazer para aqueles que buscam melhorar sua saúde geral.


Aqueles que ingeriram 500 miligramas de vitamina C por dia tiveram uma redução semelhante na constrição dos vasos sanguíneos causada pela endotelina-1, em comparação aos participantes que praticaram caminhadas. A endotelina-1 é reconhecida por ser altamente ativa em indivíduos com sobrepeso ou obesidade.


Isso faz os vasos sanguíneos menores ficarem mais propensos à constrição, o que aumenta o risco de problemas cardíacos.


"A equipe concluiu que a suplementação de vitamina C representa uma estratégia de estilo de vida eficiente para reduzir a constrição dos vasos mediada por ET-1 em adultos com sobrepeso e obesos," visto que muitas pessoas não atingem os níveis recomendados de atividade física diária.


A vitamina C é conhecida por promover o relaxamento dos vasos sanguíneos

De acordo com Linus Pauling, a intervenção básica com vitamina C pode ter efeitos inspiradores para a saúde do coração que vão além de sua influência na endotelina-1, devido em parte à capacidade de vasodilatação.


A capacidade dos vasos sanguíneos se dilatarem é essencial para a saúde do coração, e a vasodilatação comprometida é um fator de risco independente para doenças cardiovasculares. A vitamina C tem sido estudada como um tratamento para melhorar a vasodilatação em pessoas com doença arterial coronariana, angina torácica, coração congestiva, diabetes, colesterol alto e pressão alta. Estudos mostram que uma dose diária de 500 mg de vitamina C pode melhorar a vasodilatação em indivíduos com essas condições.

A capacidade dos vasos sanguíneos de se dilatarem é prejudicada em indivíduos que possuem aterosclerose. A incapacidade dos vasos sanguíneos se dilatarem o suficiente é uma das causas dos danos musculares decorrentes de um ataque cardíaco e dos danos respiratórios de um derrame.


A dor da angina torácica está associada à incapacidade das artérias coronárias se dilatarem. A diminuição da vasodilatação é um fator de risco independente para doenças do coração.


Vários estudos randomizados, duplo-cegos e controlados por placebo mostraram que o tratamento com vitamina C resulta na melhora da vasodilatação em indivíduos com doença arterial coronariana.


Diversos estudos randomizados, duplo-cegos e controlados por placebo comprovam que a administração de vitamina C melhora a vasodilatação em pacientes que possuem doença arterial coronariana.


A mesma melhora na vasodilatação é observada em indivíduos com angina torácica, insuficiência cardíaca congestiva, diabetes, colesterol elevado e hipertensão. Uma dose diária de 500mg de vitamina C por via oral foi capaz de proporcionar essa melhora.


Além dos benefícios na vasodilatação, uma pesquisa divulgada no American Heart Journal permitiu que um aumento de 20 micromols/litro (µmol/L) nos níveis plasmáticos de vitamina C está relacionado a uma diminuição de 9% no risco de morte por insuficiência cardíaca.


A vitamina C é o motivo pelo qual vegetais fazem tão bem

para o coração


Os efeitos benéficos do consumo de vegetais frescos e, em menor medida, frutas, na saúde do coração são amplamente conhecidos. No entanto, especialistas destacamam que a principal razão pela qual indivíduos que ingerem grande quantidade de frutas e vegetais apresentam menor risco de doenças cardiovasculares e morte prematura se devem aos altos níveis de vitamina C presentes em seus organismos.


Uma pesquisa dirigida na Dinamarca com mais de 100.000 indivíduos mostrou que aqueles que consumiam uma quantidade maior de frutas e vegetais apresentavam um risco reduzido em 15% de desenvolver doenças cardíacas e 20% de ter uma morte prematura em comparação com aqueles que consumiam uma chamada menor esses alimentos.


Os resultados do estudo apreciaram que os indivíduos que apresentaram níveis mais altos de vitamina C no plasma sanguíneo apresentaram reduções nas taxas de doenças cardíacas e mortalidade por todas as causas.


A vitamina C pode baixar sua pressão e manter as artérias flexíveis

Combinada à importância da vitamina C para o coração, consumir uma dieta rica em antioxidantes pode reduzir o risco de hipertensão.

Uma pesquisa publicada pela Hypertension revelou uma "forte associação entre as concentrações de vitamina C, um indicador do consumo de frutas e vegetais, e níveis mais baixos de pressão arterial."


Acredita-se que a vitamina C desempenhe um papel importante na prevenção da aterosclerose, já que pode retardar o processo de resistência das artérias. Manter as artérias flexíveis pode impedir que o colesterol LDL cause danos. Indivíduos com baixos níveis de vitamina C estão mais propensos a desenvolver doenças cardíacas, derrames e doenças arteriais periféricas, que podem ser causadas pela aterosclerose.


Além da saúde cardíaca, no que mais a vitamina C ajuda?

Limitar os efeitos positivos da vitamina C somente ao coração seria injusto. Além de beneficiar o coração, essa vitamina é considerada antienvelhecimento e, de fato, foi capaz de reverter as anormalidades relacionadas à idade em ratos com um distúrbio de envelhecimento prematuro, restaurando um processo de envelhecimento saudável.


Além disso, a vitamina C é crucial para a saúde do cérebro, pois é necessária para a produção de neurotransmissores como a serotonina. Ela também tem um papel importante na prevenção de doenças como o resfriado comum, câncer, osteoartrite, degeneração macular relacionada à idade, asma, entre outras. A vitamina C pode ser satisfatória para:

Função imunológica

Função imunológicaMelhora da visão de pessoas com uveíte (inflamação da camada média do olho)

Problemas relacionados a alergias, como eczema e febre do feno

Queimaduras solares

Aliviar a sensação de ressecamento da boca

Aliviar a sensação de ressecamento da boca

Baixar o nível de açúcar de diabéticos

Combater doenças virais como a mononucleose

Manter as gengivas saudáveis

A vitamina C intravenosa é usada para uma variedade de doenças, ainda mais como adjuvante no tratamento do câncer e para infecções crônicas como resfriados, gripes ou mesmo fadiga crônica.


Quais as melhores fontes de vitamina C?

A vitamina C é frequentemente relacionada às frutas cítricas, que são uma fonte significativa, mas não a única. A grande maioria das frutas e vegetais não cítricos contém essa vitamina, o que significa que uma alimentação equilibrada pode fornecer a quantidade necessária. Alimentos com alto teor de vitamina C incluem:

Pimentões

Pimenta vermelha

​Couve-de-bruxelas

Brócolis

Alcachofra

Batata-doce

​Tomate

Couve-flor

Couve-galega

Mamão

Morango

Laranja

Kiwi

Toranja

Melão

Para obter uma bebida com alta concentração dessa vitamina, basta adicionar suco de limão ou lima em um copo com água. Se você está preocupado em não consumir vegetais e frutas suficientes, experimente fazer sucos. A vitamina C atua em conjunto com outros nutrientes e componentes dos alimentos, portanto, a melhor maneira de obter a dose adequada é através de uma dieta saudável. A Fundação George Mateljan também destacou a importância de consumir a vitamina C em alimentos, em vez de suplementos.


"Os antioxidantes presentes nos alimentos atuam juntos e de forma sinérgica para nos proteger contra os danos causados pelos radicais livres. Uma das conexões mais conhecidas é entre as vitaminas C e E.

A vitamina C ajuda a proteger a vitamina E em pessoas como fumantes, que têm uma produção crônica de radicais livres. Da mesma forma, vemos a classe dos flavonoides de origem vegetal melhorando a proteção contra os radicais livres que a vitamina C oferece.

Isso é ótimo, visto que alimentos ricos em flavonoides estão entre as melhores fontes de vitamina C. Essa proteção sinérgica é um dos maiores motivos pelos quais os benefícios dos vegetais para a saúde não podem ser replicados por suplementos alimentares".

É importante considerar a frequência das doses ao tomar vitamina C. Segundo o Dr. Steve Hickey, autor do livro Ascorbate, é possível alcançar níveis plasmáticos mais altos ao tomar vitamina C com frequência durante o dia. Embora os enxágues excretem a vitamina C rapidamente, tomar doses a cada uma ou duas horas pode manter os níveis plasmáticos mais elevados do que tomar apenas uma vez por dia (a menos que seja uma forma de liberação prolongada).


Sinais da deficiência de vitamina C

A ocorrência de deficiência de vitamina C nos Estados Unidos é pouco frequente, no entanto, muitas pessoas ainda apresentam baixos níveis dessa vitamina em seus corpos. Especialmente para idosos, cuja absorção é inibida pelo envelhecimento, e para fumantes, que experimentam estresse oxidativo causado pelo cigarro, pode ser necessário aumentar a ingestão de vitamina C. É possível identificar a necessidade de mais vitamina C através de alguns sinais, tais como:

Cabelo ressecado e quebradiço

Gengivite

Sangramento nas gengivas

Pele áspera, ressecada ou escamosa

Cicatrização lenta

Propensão a contusões

Sangramento nasal

Diminuição da capacidade de combater infecções

Pela lógica, se você consome vários tipos de vegetais e frutas todos os dias, seus níveis de vitamina C devem estar bons. Porém, saiba que quanto mais fresco é o vegetal, mais vitamina ele contém.


"O que torna a vitamina C tão importante, a proteção que ela oferece contra os danos causados pelos radicais livres, também a torna muito propensa a danos por calor, oxigênio e armazenamento de longo prazo...


O teor de vitamina C dos alimentos começa a cair assim que eles são colhidos, embora essa queda possa ser desacelerada pelo resfriamento e mantendo o alimento inteiro. Caso o brócolis, um vegetal fresco rico em vitamina C, pode perder até 80% dessa vitamina caso fique em temperatura ambiente por seis dias.


Armazenar vegetais por muito tempo tem um custo pesado em termos de perda de vitamina C. Caso seja congelada por um ano, a couve pode perder metade de sua vitamina C ou mais. Enlatar é ainda pior, podendo causar uma perda de 85% ao ano.

Embora a cocção possa diminuir os níveis de vitamina C na maioria dos alimentos, a perda varia de acordo com o processo culinário utilizado. Por exemplo, cozinhar brócolis no vapor por 15 minutos faz com que seu conteúdo de vitamina C caia em 25%".


Para aumentar a ingestão de vitamina C, é recomendado que se consuma alimentos frescos e que sejam cozidos de maneira leve. Uma opção é experimentar a fermentação caseira de alimentos, como o chucrute (repolho fermentado), que contém cerca de seis vezes mais vitamina C do que o repolho não fermentado após uma semana de fermentação. Portanto, a fermentação é uma excelente maneira de aumentar a concentração de vitamina C nos alimentos.


- Recursos e Referências


Comments


bottom of page