top of page
  • Foto do escritorRonaldo Gorga

Os possíveis benefícios da CoQ10 para sua saúde



RESUMO DA MATÉRIA

A CoQ10, ou coenzima Q10, é uma substância produzida de forma natural pelo corpo, que costuma ser encontrada nas mitocôndrias


Estudos já associaram a CoQ10 a vários benefícios, que costumam ser cardiovasculares ou cutâneos


Antes de tomar CoQ10, converse com um médico para que ele lhe ajude a determinar a dose ideal


Centenas de milhares de pessoas têm problemas cardíacos, uma condição que cobra um grande preço do paciente, tanto em saúde quanto em dinheiro. Por exemplo, as estatinas, prescritas para baixar o colesterol, porque podem prevenir ataques cardíacos, estão entre os remédios mais caros da indústria farmacêutica.


Pelo menos 1 a cada 4 americanos acima de 40 anos toma estatinas para diminuir seu risco de derrames e problemas cardiovasculares. Porém, esse medicamento está associado a diversos efeitos colaterais, incluindo danos aos músculos e ao fígado. Essas são questões sérias, que você devia discutir com seu médico. Vale a pena falar com seu médico, caso ele não tenha mencionado, sobre a possibilidade de tomar um suplemento de CoQ10 todos os dias. Mas o que é a CoQ10 e quais são seus benefícios para a saúde humana?

O que é CoQ10?

A CoQ10, ou coenzima Q10, é uma substância produzida de forma natural pelo corpo e que costuma ser encontrada nas mitocôndrias. Há duas formas de CoQ10: ubiquinol e ubiquinol, a forma reduzida da CoQ10 que é considerada uma alternativa muito mais eficiente por ser oito vezes melhor absorvida. A CoQ10 é crucial para a produção de trifosfato de adenosina (ATP), que auxilia no fornecimento de energia para as células do seu corpo. Porém, com a idade, o corpo produz menos CoQ10. É aí que a suplementação é vital para otimizar os níveis dessa coenzima em seu corpo e aliviar determinadas condições. Você pode encontrar CoQ10 em cápsulas, tabletes e intravenosa. Ela também é utilizada em produtos de cuidados com a pele.

Fontes alimentares de CoQ10

Você pode consumir alguns alimentos para aumentar seus níveis de CoQ10. Alguns exemplos incluem:

  • Peixes como o salmão selvagem do Alasca, sardinhas e cavala

  • Carne vermelha de animais terminados a pasto e carne de órgãos

  • Frangos orgânicos

  • Sementes de gergelim

  • Brócolis

Existem pesquisas que destacam o impacto positivo de consumir vegetais ricos em clorofila exposta à luz solar, já que isso ajuda na produção de CoQ10. Você pode aumentar sua ingestão de clorofila consumindo os seguintes vegetais, de preferência orgânicos:



Espinafre

Aspargo

Folhas de beterraba

Bok choy (acelga chinesa)

Couve-de-bruxelas

Repolho

Couve-galega

Pepino

Vagem

Ervilha

Couve

Mostarda

Acelga

Salsinha

Pistache orgânico de alta qualidade e kiwi também podem ser úteis para esse propósito. Evite exagerar no consumo de kiwi, pois ele contém frutose, o que pode debilitar suas mitocôndrias quando presente em altos nívei


Os benefícios da CoQ10


Os efeitos benéficos da CoQ10 na saúde cardiovascular são evidentes. Um estudo com idosos suecos de 70 a 88 anos, que consumiram suplementos de CoQ10 combinados com selênio, experimentou melhorias na função cardíaca e uma redução significativa no risco de morte por doenças cardiovasculares.


Outras pesquisas indicaram que a CoQ10 tem a capacidade de reduzir os efeitos negativos da disfunção mitocondrial causada pelo estresse oxidativo, impediu o dano nas mitocôndrias e estimulou a geração de novas mitocôndrias, especialmente no cérebro. Além disso, descobertas científicas demonstraram que a CoQ10 apresenta as seguintes propriedades:


Anti-inflamatório — O ubiquinol pode ter efeitos sobre dois marcadores ligados a doenças cardiovasculares: fração N-terminal do pró-peptídeo natriurético tipo B (NT-proBNP) e gama-glutamil transferase (GGT).


Em 2015, um estudo constatou que idosos com maiores níveis séricos de ubiquinol apresentavam menor quantidade de NT-proBNP, confiantes para a diminuição do risco de insuficiência cardíaca. De forma semelhante, em 2014, autores de um artigo científico relataram que a suplementação com ubiquinol auxiliou na redução da atividade da GGT e dos efeitos do estresse oxidativo em humanos.


Antioxidante A CoQ10 pode combater radicais livres e diminuir seus danos, pois é um antioxidante solúvel em gordura encontrado nas membranas celulares e mitocôndrias.


Algumas pesquisas também sugerem que a CoQ10 é boa para:


O coração — O livro "High Blood Pressure: Arrest This Silent Killer Before It Strikes and You Will Add Years to Your Life" diz que a CoQ10 pode aumentar a capacidade do coração de bombear com mais força, o que pode melhorar a circulação e o fluxo sanguíneo por todo o corpo. Porém, ainda não se sabe o mecanismo envolvido neste efeito.

Pele — Nossos níveis de CoQ10 diminuem à medida que envelhecemos, reduzindo nossa capacidade de produzir elastina e colágeno. Essas duas proteínas da pele são responsáveis por aumentar a força e elasticidade (colágeno), bem como a flexibilidade e resiliência (elastina) da pele. É quando o corpo tem baixos níveis dessas proteínas que as rugas e pés de galinha começam a aparecer.


A CoQ10 também pode combater radicais livres, responsáveis por danos celulares. A CoQ10 penetra na pele com uma ação antioxidante que ajuda a regular os níveis de energia das células.


O que a CoQ10 faz?


Ela é boa para as células do corpo e é essencial para a produção de energia. Suplementos que contêm esse antioxidante não apenas resolvem a deficiência de CoQ10, mas também ajudam com:



Enxaquecas

Diabetes

Fadiga causada pela fibromialgia

Arritmia cardíaca

Insuficiência cardíaca

Prolapso da válvula mitral (o ideal é que junto do magnésio)

Candidatos a transplante de coração

Degeneração macular devido à idade

Neuropatia diabética

HIV/AIDS

Distrofia muscular

Vários estudos revelaram que a CoQ10 pode baixar a pressão. O suplemento é muito útil para pessoas com pressão alta, em especial quando são observados episódios intermitentes de queda de pressão.


Há evidências de que a suplementação de CoQ10 pode estar relacionada à fertilidade. A presença de CoQ10 no sêmen pode aumentar o efeito antioxidante, tendo efeitos benéficos na concentração, mobilidade e morfologia dos espermatozoides. Adicionalmente, um estudo realizado com idosas revelou que a suplementação de CoQ10 pode estimular a ovulação, prevenindo a diminuição das reservas ovarianas e melhorando a função mitocondrial.


Estudos relacionados à CoQ10


Outros estudos também descobriram que a CoQ10 pode ajudar com:


  • Enxaquecas — As deficiências nutricionais, em particular de CoQ10, vitamina D, ácido alfa-lipóico, magnésio e outros, podem causar enxaquecas. Essa é uma descoberta importante, visto que 1 a 7 americanos sofrem do que é considerado pela OMS a "sexta principal causa de debilidade no mundo". Em 2015, um ensaio randomizado, controlado por placebo e duplo-cego revelou que uma fórmula comercial contendo CoQ10, riboflavina (vitamina B2) e magnésio reduz a frequência da enxaqueca e diminui sua intensidade. Um estudo de 2016 conduzido por colegas do Centro de Cefaleia Infantil de Cincinnati destacaram que crianças, adolescentes e jovens adultos que sofriam de enxaqueca tinham deficiências leves de CoQ10, vitaminas B2 (riboflavina) e D. Homens tinham mais deficiência de vitamina D, e mulheres, de CoQ10 Porém, mais pesquisas são necessárias para confirmar essa associação.


  • Combate a problemas cardiovasculares — O estudo Q-Symbio, que foi conduzido em 2014, envolveu 420 pessoas que foram escolhidas aleatoriamente para tomar uma dose de 100 miligramas de CoQ10 três vezes ao dia ou um placebo, sendo submetidas à terapia durante o decorrer do estudo. Os resultados indicaram uma participação da CoQ10 em:


  • Diminuir a mortalidade cardiovascular (9% para o grupo da CoQ10 versus 16% para o grupo do placebo) e mortalidade por todas as causas (10% para o grupo da CoQ10 versus 18% para o grupo do placebo)


  • Reduzir o tempo de internação em hospitais devido a falhas cardíacas


  • Alívio de doenças mitocondriais e neurodegenerativas — Um estudo com animais de 2004 mostrou que a CoQ10 aumentou as concentrações cerebrais entre animais maduros e mais velhos. Esse efeito pode estar ligado ao potencial da CoQ10 de aliviar distúrbios mitocondriais e doenças neurodegenerativas como Parkinson, Doença de Huntington e esclerose lateral amiotrófica (ELA).


  • Prever o risco de demência — Os autores de um estudo de 2014 revelaram que os níveis de CoQ10 podem prever o surgimento de demência.

Aumentar o desempenho em exercícios — Os participantes deste estudo de 2008 que tomaram suplementos de CoQ10 tinham maiores quantidades da substância em seus músculos, menos estresse oxidativo durante e após o exercício e mais resistência ao exercício.


Como tomar a CoQ10?

Como se trata de um nutriente solúvel em gordura, os suplementos de CoQ10 devem ser tomados com uma refeição gordurosa ou uma pequena quantidade de gordura saudável, como óleo de coco, azeite ou óleo MCT. Antes de tomar, converse com seu médico para determinar a dosagem ideal. Os níveis de CoQ10 podem ser verificados por vários tipos de exames.


Os efeitos colaterais da CoQ10

De maneira geral, os suplementos de CoQ10 são considerados seguros, embora possam causar efeitos colaterais como diarreia, náuseas, dor de cabeça, erupções cutâneas, fadiga e tontura. É importante evitar o consumo desses suplementos por menores de 18 anos, a menos que haja supervisão médica.


O mesmo cuidado deve ser tomado por gestantes e lactantes, já que há poucos estudos sobre a eficácia e segurança da CoQ10 para esses grupos. Além disso, os suplementos de CoQ10 podem interagir com os seguintes medicamentos:


  • Remédios quimioterápicos como daunorrubicina (Cerubidina) e doxorrubicina (Adriamicina) — Caso esteja fazendo quimioterapia, converse com seu oncologista antes de tomar antioxidantes ou suplementos.

  • Medicamentos para pressão arterial como diltiazem (Cardizem), metoprolol (Lopressor ou Toprol), enalapril (Vasotec) e nitroglicerina (Nitrostat ou Nitrobid) — Os suplementos de CoQ10 parecem aumentar a eficiência desses medicamentos, mas ainda são necessárias outras pesquisas para comprovar isso.

  • Timolol em gotas (Betóptico) para glaucoma — Tomar CoQ10 pode reduzir seus efeitos colaterais relacionados ao coração sem inibir sua eficiência.

  • Anticoagulantes como varfarina (Coumadin) — Os efeitos desses medicamentos podem ser reduzidos se você tomar suplementos de CoQ10 também, além de haver um aumento do risco de coágulos sanguíneos.

CoQ10: Um antioxidante que pode ser mais importante do que você imagina

A decisão de otimizar os níveis de CoQ10 em seu corpo pode ser satisfatória para melhorar a saúde geral e o funcionamento corporal. As pesquisas relacionadas a esse antioxidante são predominantemente positivas, oferecendo evidências substanciais da sua importância.


Apesar dos diversos usos e benefícios da CoQ10, é importante lembrar que os suplementos não são uma solução instantânea para curar doenças. Aumentar os níveis desse nutriente no organismo é relevante, mas manter um estilo de vida saudável, com foco na ingestão de alimentos nutritivos e prática regular de atividade física, deve ser uma prioridade principal.


- Recursos e Referências


Comments


bottom of page