• Ronaldo Gorga

Conheça mais sobre essa fruta incrível chamada kiwi


Conhecido na China antiga como Yang Tao, o kiwi ganhou sua fama nessa cultura não apenas por seu sabor, mas também por suas propriedades medicinais, que a ciência hoje comprovou em inúmeras áreas.


Introduzido por missionários na Nova Zelândia no início do século XX, e nos EUA no final dos anos 60, o kiwi foi chamado pela primeira vez de “groselha chinesa”, embora se possa duvidar que esse apelido tenha realmente pegado.


Felizmente, o kiwi recebeu seu novo nome — em homenagem ao pássaro nativo da Nova Zelândia — de um empreendedor distribuidor de alimentos, e seu posterior cultivo deu a volta ao mundo. Hoje, a Itália, o Chile, a França, o Japão e os EUA são os maiores produtores de duas variedades do kiwi: verde e amarelo.


O kiwi não é apenas um alimento delicioso, mas também é usado por sua capacidade de amaciar carnes, devido ao seu composto actinidina. O kiwi é uma pequena e surpreendente fruta, e é diferente de qualquer outra. Primeiro, é pequeno e de cor marrom clara e com uma superfície de pele felpuda. No interior, a fruta não é apenas verde limão e cravejada com minúsculas sementes pretas em um padrão oval quando cortada, mas também é deliciosa, como o sabor de um morango.


Descascado, fatiado e refrigerado, o kiwi é um excelente complemento para qualquer combinação de salada de frutas ou mesmo sozinho.


Os Benefícios Que o Kiwi Traz Para a Saúde

Que fruta fornece 273% da quantidade diária recomendada de vitamina C em cada porção — cinco vezes a de uma laranja, e é um fortalecedor natural do sistema imunológico, evitando resfriados e gripes? É o kiwi, claro! Sua quantidade de vitamina K também é impressionante — mais conhecida por seu papel em ajudar na coagulação do sangue, fornecendo um valor de 89% da necessidade diária.


Os kiwis possuem boa quantidade de vitamina A (excelente para o desenvolvimento da pele, ossos e dentes e protege a visão, incluindo proteção contra degeneração macular) e vitamina E (duas vezes a quantidade encontrada em abacates, com quase metade das calorias), juntamente com potássio para equilibrar os eletrólitos do corpo e limitar a hipertensão e a pressão alta sanguínea.


O cobre no kiwi é especialmente bom para as crianças, ajudando no desenvolvimento saudável dos bebês, principalmente nas áreas de crescimento ósseo e desenvolvimento do cérebro, e também para a formação de glóbulos vermelhos saudáveis e na construção de imunidade contra doenças.


O kiwi é também um dos poucos alimentos ricos em vitamina B6, que fortalece o sistema imunológico. A vitamina B6 é particularmente importante para a formação de fetos saudáveis e para mulheres grávidas ou que amamentam.


O folato do kiwi protege contra defeitos congênitos, doenças cardíacas e câncer; quantidades saudáveis de fibras mantém o organismo funcionando sem problemas, reduzindo o risco de diverticulite e carcinógenos no corpo. Finalmente, o poder antioxidante dos kiwis produz efeitos similares quando se trata de neutralizar os radicais livres que podem danificar as células e causar inflamação e câncer.


Estudos Sobre o Kiwi

As sementes de kiwi são uma excelente fonte de ácidos graxos ômega-3, que, segundo pesquisas, podem reduzir o risco de doença coronariana, o risco de derrame e ajudar na prevenção de TDAH, autismo e outros problemas de desenvolvimento em crianças.

Pesquisa também mostrou que o kiwi tem um notável efeito protetor contra asma e dificuldades respiratórias, como chiado no peito. De fato, um relatório mostrou que crianças pequenas que comem de seis a sete porções de kiwi e outros alimentos ricos em vitamina C por semana tiveram uma incidência 44% menor de chiado no peito.

Mesmo aqueles que ingeriam esses alimentos somente uma ou duas vezes por semana apresentaram menos sintomas, em estudos comparativos.

Ricos em polifenóis, que são reconhecidas por suas propriedades antioxidantes, tanto o kiwi do tipo verde quanto o do tipo amarelo passaram por pesquisas para comparar suas forças antioxidantes.

Os pesquisadores descobriram que não só os antioxidantes dos kiwis eram mais potentes do que os das laranjas e toranjas, mas também que o kiwi do tipo amarelo tinha ainda mais força antioxidante. A conclusão: o consumo de kiwi pode ser útil na prevenção do desenvolvimento de doenças causadas pelo estresse oxidativo, e também prevenindo as deteriorações oriundas destas doenças.

Outro estudo explorou os efeitos do kiwi em pacientes com síndrome do intestino irritável, com seus sintomas de dor abdominal, diarréia, constipação ou combinações de todos estes juntos. O estudo envolveu 54 pacientes, 16 indivíduos saudáveis, consumo de kiwi e consumo de placebos, em um estudo de seis semanas.

Os pesquisadores descobriram que o tempo de trânsito do cólon diminuiu significativamente no grupo que consumiu kiwi, e concluíram que comer kiwi melhora a função intestinal em adultos diagnosticados com síndrome do intestino irritável.