• Ronaldo Gorga

10 hábitos para maior longevidade


Centenários compartilham seus segredos para a longevidade

Embora tenhamos um longo caminho a percorrer, segundo um dos coautores, há uma série de processos que podem ser implementados para viver ao máximo e por mais tempo.

Certos temas surgiram quando perguntados como eles conseguiram aumentar sua longevidade. Mantenha uma mente ativa e aprenda continuamente

Os métodos mais comuns para aumentar a longevidade são os seguintes:



Os centenários são o segmento que mais cresce nos Estados Unidos, com o número dobrando a cada década; em 2050, espera-se que o número de pessoas ultrapasse um milhão.


Os centenários mostram taxas até 60% mais baixas de desenvolver doenças cardíacas, derrames e pressão alta, mas as explicações científicas permanecem evasivas.

Eles são um grupo feliz e otimista e têm taxas extremamente baixas de depressão e outros problemas psiquiátricos, sugerindo que eles têm maior longevidade mantendo uma atitude positiva.


Esperança e positividade afetam a saúde do coração


Existem relações convincentes entre a saúde do coração e a saúde mental. Não tratar uma depressão ou transtorno de ansiedade aumenta sua chance de ter um ataque cardíaco ou desenvolver doenças cardíacas. Os hormônios do estresse são os principais culpados.


Segundo Julia Boehm, pesquisadora do Departamento de Sociedade, Desenvolvimento Humano e Saúde e autora de um dos estudos mais recentes sobre otimismo e doenças cardiovasculares (DCV):


"A ausência de negatividade não é igual à presença de positivo. Descobrimos que fatores como otimismo, satisfação com a vida e felicidade estão associados a um menor risco de desenvolver DCV, independentemente de fatores como idade, nível socioeconômico, tabagismo ou peso.


O coautor Eric Kim acrescentou o seguinte:


"Embora a maioria dos esforços médicos e de saúde pública se concentre na redução dos fatores de risco de doenças, há evidências crescentes de que é possível fazer a diferença melhorando a resiliência psicológica.


Nossas descobertas sugerem que devemos nos esforçar para aumentar o otimismo, que está ligado a comportamentos mais saudáveis, bem como a formas mais saudáveis ​​de lidar com os desafios”.


A importância de um sono adequado


Dormir adequadamente é um fator importante para alcançar uma saúde melhor e aumentar a longevidade. Dormir pouco ou demais pode desenvolver problemas metabólicos, bem como alterações de humor e capacidade de concentração.


O ritmo circadiano, que afeta o ciclo sono/vigília, tem consequências no cérebro, temperatura corporal, hormônios, regeneração celular, etc.


"Um ritmo irregular pode levar a várias condições crônicas de saúde, como distúrbios do sono, obesidade, diabetes, depressão, transtorno bipolar e transtorno afetivo sazonal", dizem cientistas do Instituto Nacional de Ciências Médicas Gerais dos EUA.


Pesquisadores italianos descobriram que é possível afetar a homeostase da glicose deletando um gene específico relacionado ao envelhecimento. De acordo com um artigo, publicado na revista Glia , “a interrupção do ciclo circadiano está fortemente relacionada ao desequilíbrio metabólico e à diminuição da longevidade”.


Relacionado ao estudo do Arizona e do Texas sobre a telomerase, o ritmo circadiano controla os telômeros e a atividade da telomerase.


Durante um estudo de 2007 envolvendo 21.268 gêmeos, pesquisadores finlandeses descobriram que adultos que dormiam mais de oito horas, ou menos de sete horas, tinham maior risco de morrer.


Claro, a qualidade do sono também é de grande importância. Dormir adequadamente pode melhorar nossa maneira de pensar e nos adaptar às mudanças durante o dia. Há evidências que sugerem que é importante acalmar a mente e manter o corpo ativo para a longevidade.


Depois de descansar, é necessário se alimentar adequadamente


Além de ter uma boa noite de sono, existem muitas outras maneiras de melhorar a saúde e aumentar a longevidade. Para uma maior longevidade, é necessário contrariar a perda progressiva de massa muscular aumentando o consumo de proteínas. Os idosos, fisiculturistas e atletas normalmente têm maiores necessidades de proteína para sua faixa etária.


Também é importante comer proteína de forma cíclica. Recomenda-se combinar restrição proteica com jejum, seguido de maior ingestão proteica nos dias de treinamento de força.

O jejum de 16 a 20 horas por dia é recomendado, pois isso permite que você esgote os estoques de glicogênio no fígado. O jejum suprime o alvo mamífero da rapamicina (mTOR) e ativa a autofagia, ambos importantes para a prevenção e longevidade de doenças.


Uma razão é que evitar comida à noite aumenta os níveis de nicotinamida adenina dinucleotídeo (NAD+), que são importantes para várias funções corporais. Se você comer perto da hora de dormir, não poderá usar o NADPH para queimar essas calorias para obter energia. Em vez disso, você os armazenará como gordura.


Elimine produtos tóxicos


Há também o problema relacionado às exposições tóxicas, que podem afetar a saúde, por isso é necessário evitá-las, juntamente com o consumo de alimentos orgânicos e não processados. Isso inclui jogar fora produtos de limpeza tóxicos, sabonetes, produtos de higiene pessoal, purificadores de ar, sprays, pesticidas e inseticidas e substituí-los por alternativas.


Um grupo de cientistas da Southeastern University e do Changzhou No. 7 People's Hospital na China publicou recentemente um estudo sobre as consequências dos plásticos no meio ambiente, bem como os efeitos da exposição a longo prazo. Eles descobriram que níveis elevados de partículas nanoplásticas reduziram a longevidade do nematoide.


Eles consideram que os níveis de exposição podem ter efeitos na locomoção e na resposta imune, indicando que o nanopoliestireno é tóxico para diferentes tipos de organismos.

"Nossos resultados destacam o potencial da exposição a longo prazo ao nanopoliestireno para reduzir a longevidade e afetar o estado de saúde durante o processo de envelhecimento em organismos ambientais".



- Fontes e Referências